quarta-feira, 25 de julho de 2018

Biblioteca de Almas, de Ransom Riggs

Sinopse:

A aventura que começou em O Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares e que continuou em Cidade Sem Alma chega agora a uma emocionante conclusão em Biblioteca de Almas. Jacob Portman, o herói que viajou no tempo para encontrar as crianças peculiares, explora a sua peculiaridade e descobre um poder até então desconhecido.

Acompanhado de Emma Bloom, a rapariga que consegue produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão capaz de localizar qualquer peculiar, parte numa viagem ao passado para tentar salvar os seus amigos peculiares... e o futuro de todos eles. (in Goodreads)


Opinião:

Mais um fantástico livro e para final de trilogia, não podia ser melhor. Confesso que demorei mais tempo a lê-lo porque tentei fazer render os minutos em que estava a ler as aventuras de Jacob e dos seus amigos peculiares na luta contra os errantes e os sem-alma. Apesar de toda a curiosidade para saber o final, apesar disso tudo, tentei fazer render e consegui. Foi com alguma relutância que o pousei e isso significa que esta história foi das melhores que li até agora. 

Neste volume, Jacob e os seus amigos peculiares continuam à procura da sua professora e de uma forma de acabar com os errantes e os sem-alma, de modo a não permitir que estes tomem conta do mundo peculiar, com as suas ideias arcaicas e horríveis para com os peculiares, e, no fundo, para com os humanos no geral, uma vez que o seu desejo é aproveitar-se dos seus poderes para se impor aos humanos e assim governar pelo poder e força. 

Mais uma vez, o autor presenteia-nos com um grande elenco de personagens. Neste volume aparecem algumas personagens bastante interessantes e fulcrais para a história, como os irmãos da senhora Peregrine, que vão dar uma reviravolta gigante na história toda. Mas eles são apenas um exemplo, porque há muitas outras personagens novas. Jacob e os amigos continuam a ser maravilhosos. 

Os conflitos e dilemas entre o que fazer e como vão aqui intensificar-se, fazendo com que a narrativa se torne um pouco mais complexa. Também há uma maior detalhe em determinados factos que exploram e dão corpo ao universo criado pelo autor. Existem aspetos únicos da criação de Riggs que só aparecem neste volume e que respondem a todas as questões que o leitor pode ir fazendo ao longo da leitura dos livros todos. Riggs escondeu tudo, praticamente, para o final, e fê-lo com grande mestria! Sublime! 

As fotografias continuam a ser uma constante da obra, transmitindo uma beleza e sensação única ao longo da leitura.

Em relação à narrativa em si, esta é mais densa, mais sombria e mais assustadora, o que só faz com que ainda seja melhor e mais emocionante. Existem momentos de grande emoção, derivado do suspense criado. Excelente!

Gostei muito, muito, muito da forma como o autor conduziu a história, indo a todos os detalhes e criando uma narrativa rica, complexa e cheia de peculiaridades. Gostei do rumo da história e de como terminou. Não havia outro final possível, pelo menos nenhum que abarcasse tudo o que se passou durante a trilogia inteira. Acho que foi a melhor opção e que permitiu concluir, sem fechar mesmo o ciclo. Se ele quisesse, poderia fazer outra história a partir daqui, outra trilogia até! Já tenho o livro Tales of the Peculiar, uma antologia de contos que aparece na trilogia, citado por uma das personagens e que serve de apoio às personagens em diversos momentos da trama. 

Mais uma leitura fantástica e um autor a seguir! Recomendo sem reservas e espero que gostem tanto como eu. 

NOTA (0 a 10): 10

1 comentário:

  1. Oie,

    Ena pelo que percebi temos livro, mas que bem :D

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar