domingo, 19 de Maio de 2013

"A Túlipa Negra", de Alexandre Dumas

Sinopse:

Em 1672, Guilherme de Orange toma o poder na Holanda. Cornélius van Baerle, um promissor botânico cujo único desejo é criar uma túlipa negra perfeita, irá envolver-se inadvertidamente nas intrigas políticas da época. Depois do massacre do seu padrinho, é acusado de traição e condenado à morte. Todas as suas esperanças repousam em Rosa, a bela filha do carcereiro. Os dois jovens verão o seu amor desenvolver-se ao ritmo do crescimento desta túlipa que Rosa cultivará no seu quarto. Mas há ainda um inimigo que terão de enfrentar! (in Goodreads)




Opinião:

Este é um livro que me despertou a curiosidade devido ao seu título, à beleza da capa e à sinopse. Romances entre prisioneiros e raparigas é sempre interessante.

"A Túlipa Negra" conta-nos a história de Cornélius Van Baerle, afilhado de Corneille De Witt, que se vê apuros com a política sem nunca se ter metido nela. Todo o seu desejo é cultivar e inventar tulipas e ao tentar inventar a túlipa negra, para vencer o concurso da Sociedade Hortícula de Haarlam, vê-se mergulhado numa aventura que o mudará. Invejado pelo seu vizinho, Cornélius vê-se a braços com a conspiração republicana contra a monarquia, contra Guilherme de Orange. No entanto, para o ajudar, irá contar com a ajuda de Rosa, a filha do carcereiro da prisão.

É um livro muito interessante, que no início me causou alguma estranheza devido à forma do escritor interferir com o desenrolar dos acontecimentos, algo muito comum no século XIX. É o primeiro livro que leio deste autor. Li "A Dama das Camélias", escrito pelo seu filho, e julgo ter tido a mesma sensação no início (já o li há bastante tempo), acabando por gostar imenso da história. Muito bela!

Ora, a presente história também tem a sua beleza. As descrições são muito interessantes e nada maçadoras. Tem sempre presente uma ironia bastante jocosa, que é fascinante. Também tem momentos de alguma inquietação e aventura. Tem vários pontos de suspense, o que é sempre bom. Não é um livro da pessoa ficar espantada com os acontecimentos, mas é um livro em que os acontecimentos estão muitíssimo bem narrados. As relações estabelecidas entre as personagens também estão bem elaboradas e coerentes, aspeto ao qual eu dou bastante relevo nos livros. Temos bastantes géneros de sentimentos e valores presentes: romance, inveja, coragem, perseverança, sobrevivência e justiça. E estão bastante bem personificados.

O tempo histórico retratado também está bem construído. Dá uma ideia do Renascimento holandês bastante interessante. É um livro que dá prazer de ler.

Recomendo a todos os que gostam de um bom clássico e a todos os que gostam de romances! 

NOTA (0 a 10): 8

6 comentários:

  1. Este vai ser o meu clássico do mês de Novembro pois estou a participar num desafio em que devemos ler nesse mês um livro com uma cor no título. Confesso que estou bastante curiosa e com a tua review ainda fiquei mais. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa escolha para livro do desafio, é muito bom. Espero que gostes! Depois diz alguma coisa =)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá..
    Gostei imenso do teu comentário!
    Eu sou fã do Alexandre Dumas, apesar de só ter lido dois livros - O Conde de Monte Cristo e Os Três Mosqueteiros. Gostei imenso deles, mas o primeiro entrou para o meu top de livros favoritos, pois a história é muito boa!
    Tenho este cá em casa para ler, e dps de ler a tua opinião fico com vontade de pegar nele! =P
    Bjs e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!

      Obrigada! Ainda não li esses dois, mas quero muito. Sempre gostei muito dos Mosqueteiros e estou muito curiosa por ler o livro. O Conde de Monte Cristo também ainda não li. Tenho em inglês.
      Muito bem! Então tens de o ler =D

      Beijinhos e boas leituras!

      Eliminar
  3. Olá,

    Nunca li nada do escritor, realmente uma grande falha minha e pelo que percebo parece-me ser um livro muito interessante.

    Só a titulo nos deixa curioso, afinal esta é se não estou em erro, uma planta muito rara e acredito alvo de cobiça.

    Bjs e faltou aqui um desenho teu de uma tulipa ehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!

      sim, o escritor é muito bom. E percebes muito bem pois é mesmo interessante.

      Ui! Uma cobiça que leva a muitas atrocidades. É de facto a grande personagem de toda a trama.

      Beijinhos, olha! Boa sugestão =D

      Eliminar